Você Está Aqui: Home » Posts tagged "Compesa"

Elevatória do Riacho do Pau sofre inundação e Compesa altera calendário de abastecimento em Arcoverde

COMUNICADO COMPESA   Informamos aos clientes de Arcoverde, que devido ao aumento das chuvas na nossa região a nossa 2ª (segunda) elevatória de Água Bruta do Riacho do Pau se encontra inundada, impossibilitando o transporte da água até o nossa Estação de Tratamento de Água – ETA ARCOVERDE. Estamos com nossas equipes desde o dia 24/07/2017 (segunda – feira) no local trabalhando para colocar novamente a estação de bombeamento em funcionamento. Estamos readequando o calendário de abastecimento para que nenhum dos setores da cidade seja prejudicado. O novo calendário de abastecimento estará disponível em nosso site servicos.compesa.com.br, no próximo dia 27/07/2017. A previsão é que no próximo dia 30/07/2017 (Domingo) o sistema seja normalizado. Agradecemos a compreensão de todos, e estamos á disposição de todos os clientes para esclarece quaisquer dúvidas. Atenciosamente, Gerência de Negócio do Moxotó – COMPESA.     ...

Leia Mais

Compesa realizará audiência pública sobre o projeto da Adutora de Serro Azul em Bezerros

Uma audiência pública será realizada pela Companhia Pernambucana de Saneamento – Compesa,  para apresentar e debater o projeto da Adutora de Serro Azul, empreendimento que levará água da Barragem de Serro Azul, em Palmares, na Mata sul, para dez cidades do Agreste. O evento acontecerá no dia 04/08, às 10h, na Escola Técnica Maria José Vasconcelos, Loteamento Santo Amaro II, no município de Bezerros. A realização de audiência pública é uma exigência legal para investimentos superiores a R$ 150 milhões. A estimativa da Compesa é de que a obra custe R$ 200 milhões, recursos do Governo do Estado Compesa, com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID.   A adutora de Serro Azul irá beneficiar 800 mil pessoas em Bezerros, Gravatá, Caruaru, São Caetano, Belo Jardim, Sanharó, Tacaimbó, São Bento do Una, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe. Além dos 68 quilômetros da adutora, o projeto prevê quatro estações de bombeamento e um reservatório com capacidade para armazenar 4,5 mil metros cúbicos de água. A Barragem de Serro Azul foi concebida para conter as águas do Rio Una e assim evitar enchentes em municípios da Mata Sul. Em virtude da seca extrema registrada em Pernambuco nos últimos anos, o governador Paulo Câmara decidiu usar a água desse manancial também para abastecimento humano. A expectativa da Compesa é de entregar a obra até março de 2019. ...

Leia Mais

Compesa realiza visita com lideres comunitários para conhecerem as obras da Adutora do Moxotó

A Compesa de Arcoverde, realizou na manhã dessa quarta-feira (21), uma visita as obras da Adutora do Moxotó com um grupo de 12 integrantes de Associações Comunitárias de Arcoverde, Pesqueira, Sanharó, Tacaimbó e Belo Jardim. Arcoverde foi representado pelo Presidente do Copama (Alberto Estevão), e os presidentes das suas respectivas associações: São Miguel (Arnaldo Tenório), Projeto Vida (Neto), e Associação Manoel Borba (Luiz Gonzaga). O iniciou da visita começou com uma apresentação na Casa Verde e seguiram para o reservatório do Moxotó, em Rio da Barra em seguida foram para o canteiro de obras em Algodões e finalizando na segunda estação elevatória em Cruzeiro do Nordeste.   ADUTORA DO MOXOTÓ: A Adutora do Moxotó vai operar com uma vazão de 450 litros de água, por segundo, para regular o abastecimento de oito cidades: Arcoverde, Pesqueira, Alagoinha, Sanharó, Belo Jardim, Tacaimbó, São Bento do Una e São Caetano. Juntos, os municípios somam uma população de mais de 300 mil pessoas. Serão investidos R$ 85 milhões em todo projeto, recursos do governo federal, governo do estado e Compesa, para implantar três estações de bombeamento e uma adutora com a extensão de 70 mil metros. A captação da água da Transposição será feita na Barragem do Moxotó, no distrito de Rio da Barra, em Sertânia, e será transportada até a Estação de Tratamento de Água (ETA), em Arcoverde. O Sistema Adutor do Moxotó será interligado à Adutora do Agreste na cidade de Arcoverde.   Fonte: Émerson Foto: Augusto César ...

Leia Mais

Câmara de Vereadores debate sobre abastecimento de água em Arcoverde

Compesa garantiu mais dois carros pipas para reforçar o atendimento em Arcoverde   O problema que Arcoverde e outras cidades da região enfrentam com a falta de água é fruto da falta de planejamento. Esse foi o tom do debate  na Câmara de Vereadores de Arcoverde. Na ocasião, o gerente da Compesa em Arcoverde, Augusto César de Andrade Lima, e o técnico Pedro Leal participaram de debate na noite de segunda-feira (08). O gerente foi convidado pela presidente Célia Almeida para explicar a situação do abastecimento da cidade através da Adutora do Jatobá. Célia cobrou que a água que vai pela adutora para Sertânia, que hoje tem as barragens da Transposição com 92% de sua capacidade, será trazida direto para Arcoverde. “Não podemos ficar esperando até dezembro para a chegada das águas da adutora do Moxotó, o povo pobre precisa de água agora”, disse a vereadora Célia. Ela também pediu que os carros pipa desativados em Sertânia, um total de 3, fossem colocados em Arcoverde, no que o gerente da Compesa garantiu a vinda de dois veículos. O gerente da Compesa revelou que o poço 1 do Frutuoso, em Ibimirim, que abastece Arcoverde pela adutora do Jatobá, está com apenas 50% de sua capacidade de vazão. Caiu de 34 litros por segundo para 18 l/s. Ele também informou que não tem como tirar a água que vai para Sertânia pelo sistema Jatobá, que são 15 litros por segundo, já que hoje a cidade não tem como utilizar a água da Transposição. "Seria preciso executar um projeto de adutora para atender a Sertânia com a água do São Francisco, mas a Compesa não tem recursos para fazê-lo", revelou Augusto Cesar. A vereadora Célia Almeida Galindo lamentou que, apesar de se saber que as águas do São Francisco estavam para chegar há mais de anos, o Governo não tenha feito nenhum projeto para aproveitar esse precioso líquido. Faltou planejamento para isso, disse a vereadora, que lamentou saber que tem projeto, mas não tem dinheiro e quando tem dinheiro, não tem projeto. Ela ainda lembrou também que ...

Leia Mais

COMPESA NEGA ANÚNCIO DE NOVO CONCURSO PÚBLICO QUE CIRCULA NAS REDES SOCIAIS

A  Companhia Pernambucana de Saneamento-Compesa  informa  que não procede a informação  que está sendo veiculada nas redes sociais sobre o anúncio de um novo concurso público  para o preenchimento  de 235 vagas. Todo  concurso público realizado pela empresa  tem edital publicado no Diário oficial do Estado e em  jornal de grande circulação, assim como a divulgação, de forma jornalística, nos veículos de comunicação e nos canais de informação da própria Compesa. A  Compesa  esclarece ainda que  nunca contratou a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do Rio Grande do Norte, conforme consta na postagem divulgada nas redes sociais. A companhia lembra ainda que a publicação está com a logomarca antiga da empresa, mais uma evidência de que a notícia não é verdadeira. A Compesa realizará um novo concurso público este ano, mas o certame ainda será submetido à Secretaria de Administração do Estado para autorização. A companhia está em fase de solicitação de propostas à algumas instituições organizadoras de concursos públicos, a  exemplo  da Fundação Getúlio Vargas-FGV; Carlos Chagas e Cesgranrio, todas com  expertise  nessa área. A expectativa da  companhia  é divulgar o edital até o mês de junho. Serão  contempladas vagas para  as áreas de  Humanas e Exatas, de nível superior (engenheiro, administrador, etc) , médio (assistente de gestão)  e técnico (contabilidade/mecânica), dentre outras especialidades. ...

Leia Mais

Obras da Adutora do Agreste serão intensificadas até o final de abril

Novo repasse do governo federal, no valor de R$ 16 milhões, assegura manter ritmo acelerado da construção do empreendimento e aumentar de 15 para 19 o número de frentes de trabalho   Para garantir que as obras da Adutora do Agreste não parem e continuem no ritmo acelerado, em 2017, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, vem acompanhando de perto a liberação de recursos do governo federal para a construção do empreendimento. Ontem (5), o governador esteve em Brasília para uma audiência com o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, que confirmou mais um repasse, no valor de R$ 16 milhões para a Adutora do Agreste. A audiência contou com a participação do presidente da Compesa, Roberto Tavares. Com os recursos em conta, a companhia tem condições de aumentar de 15 para 19 o número de frentes de trabalho espalhadas na região Agreste, intensificando as obras até o final deste mês. De acordo com Roberto Tavares, para concluir toda a primeira etapa do projeto da Adutora do Agreste, que corresponde ao conjunto de obras para atender 23 municípios da região - e que já está licitado - ainda é preciso o repasse de R$ 636 milhões do governo federal. "Mas se vierem 360 milhões, que é o que a gente pactuou para este ano, conseguiremos atender todas as cidades. No entanto, se forem repassados R$ 200 milhões, teremos que nos replanejar. O importante é que a obra não seja mais paralisada, porque a desmobilização e remobilização gera um atraso de pelo menos um ano na conclusão da adutora. Não queremos que isso aconteça mais", explica o presidente da Compesa, lembrando que 33 cidades estão com o abastecimento de água em situação de colapso no estado. A Adutora do Agreste é a maior obra hídrica complementar e estruturadora de Pernambuco, foi projetada para receber a água da Transposição do Rio São Francisco e atender 2 milhões de pessoas em 68 municípios, além de 80 localidades. A segunda etapa do projeto, que ainda não foi conveniada, vai beneficiar os outros 45 municí ...

Leia Mais

Bateria de poços será perfurado no sertão de Pernambuco

Compesa vai dar continuidade à obra dos Poços de Tupanatinga e antecipar o uso de trechos da Adutora do Agreste em benefício das cidades de Venturosa, Pedra, Buíque, Tupanatinga, Itaíba, Aguas Belas e Iati   Já está em processo de licitação a obra para a perfuração de 16 poços profundos no município de Ibimirim, no Sertão do Moxotó, uma das alternativas encontradas pela a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) para o enfrentamento dos efeitos da seca, que já perdura seis anos consecutivos no estado. O empreendimento vai dar continuidade à construção do Sistema Adutor dos Poços de Tupanatinga, formado por uma bateria de 20 poços - dos quais, quatro já foram perfurados - com capacidade de operar uma vazão de 200 litros de água por segundo. O volume é suficiente para atender a população de sete municípios situados no Agreste: Venturosa, Pedra, Buíque, Tupanatinga, Itaíba, Águas Belas e Iati. A obra será executada com recursos do Ministério da Integração Nacional, que vai destinar R$ 54 milhões para a perfuração dos poços, em média, com 300 metros de profundidade. Os poços irão extrair água do Aquífero Tacaratu, situado em Ibimirim e pertencente à Bacia Sedimentar do Jatobá. O projeto ainda contempla a construção de estrada de acesso, estações de bombeamento e uma adutora de cerca de 80 km de extensão, que vai interligar o Sistema Adutor dos Poços de Tupanatinga à Adutora do Agreste. "Assim vamos conseguir antecipar o uso dos trechos de tubulações já assentadas da Adutora do Agreste, enquanto não chega água da Transposição do Rio São Francisco", informou Roberto Tavares. De acordo com o presidente, a expectativa é concluir o processo de licitação em dois meses, tendo em vista que tudo será feito dentro do modelo de RDC (pregão). A previsão é iniciar a obra no mês de abril e colocar o Sistema Adutor dos Poços de Tupanatinga para operar no prazo de 10 meses. Com o Sistema Adutor dos Poços de Tupanatinga, a Compesa vai iniciar a operação de abastecimento de ág ...

Leia Mais

COMPESA FAZ CAMPANHA DE INCENTIVO AO DÉBITO AUTOMÁTICO

Ganhar tempo é algo que se tornou prioridade na acelerada rotina em que vivemos. Sabendo disso, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) está oferecendo um serviço diferenciado de débito automático para a conta de água. Além de ser uma preocupação a menos para o cliente, o cadastro do débito automático da Compesa garante a cobrança apenas do valor habitualmente pago por ele. Isso quer dizer que, se houver um estouro na conta, a Compesa toma todas as providências para que o consumo do imóvel seja reavaliado e estabelece um teto para o débito, de modo a não comprometer o orçamento do cliente. De acordo com o  gerente de Unidade de Negócio  da Compesa , Augusto César  Lima, o serviço de cadastramento da conta de água no débito automático não se trata de um simples pagamento programado, mas dá, também, a garantia de que o cliente não será surpreendido com cobranças abusivas e que a própria Compesa tomará a iniciativa de analisar a questão. “É uma relação de transparência e confiança que estamos fortalecendo com nosso cliente. Ele pode ficar tranquilo porque continuará tendo total controle sobre o consumo e, o que é melhor, sem ter que se preocupar com absolutamente nada, pois até prioridade na vistoria é dada pela Compesa”, explicou o  gerente. Qualquer cliente pode optar pelo débito automático, inclusive os condominiais, empresariais e até os da tarifa social. Para fazer o cadastro, basta solicitar diretamente ao banco onde ele possua conta corrente, levando uma fatura da Compesa e o CPF. A adesão também pode ser feita nos caixas eletrônicos ou pela internet. Se o cliente que se cadastrar no débito automático receber uma fatura com um valor muito acima da média que ele paga por mês, a Compesa não fará o débito do total da conta. Ele pagará, no máximo, 30% a mais do que lhe é cobrado todo mês. Além disso, a companhia emite uma mensagem na fatura alertando sobre o estouro no consumo, o que pode ser motivado, por exemplo, pela existência de um vazamento no imóvel. ...

Leia Mais

Compesa emite nota a respeito da ocorrência de vazamentos na cidade de Arcoverde

A Compesa informa aos moradores de Arcoverde que já está realizando os reparos na rede de distribuição de água nos pontos que se romperam devido ao aumento da pressão nas tubulações. A companhia esclarece que episódios de vazamentos são comuns em redes que passaram longos períodos operando com baixa pressão, como foi o caso de Arcoverde. Como a barragem de Riacho do Pau, que estava em colapso há mais de dois anos, conseguiu acumular água, a oferta para a cidade aumentou. Isso elevou em 80% a vazão nas tubulações da Compesa, provocando rompimentos em alguns pontos. Para realizar o conserto, os técnicos precisam suspender o abastecimento, na localidade trabalhada, durante a realização dos reparos. O abastecimento é retomado tão logo os serviços terminam. A Compesa pede desculpas à população pelos transtornos e conta com a compreensão de todos durante essa fase de restabelecimento do Sistema de Riacho do Pau que beneficia diretamente a cidade de Arcoverde. ...

Leia Mais

Comerciantes denunciam vazamento de água no centro da cidade de Arcoverde

Chegou logo cedo na manhã dessa terça-feira (07), a nossa reportagem uma foto onde nela trás a denúncia de um cano estourado da compesa no centro da cidade em frente a loja Simões Rocha. Comerciantes relatam que o acontecimento começou assim que foi liberado o abastecimento para o centro da cidade. Então pedimos a solução dos serviços da compesa o mais rápido possível. Desde já, de ante mão agradecemos mais uma vez a esse veículo de comunicação em publicar esse acontecimento e ao diretor da compesa. ...

Leia Mais

ARCOVERDE: CANO ESTOURADO AINDA CONTINUA DERRAMANDO ÁGUA A 3 DIAS

Moradores da Av: Ruy de Barros Correia mandou (foto) para nossa reportagem do descaso da Compesa de Arcoverde. Eles relatam que a 3 dias tem um cano estourado na referida rua derramando água e ninguém toma as devidas providencias. Estamos passando por uma grande crise em nossa cidade, e do jeito que está não pode continuar. Já ligaram para a empresa e até agora nada. Não é a primeira vez que tem vazamento nessa rua, declara a morada que pediu para não se identificar.   Foto: Redação ...

Leia Mais

Compesa capacita estudantes para plantar árvores em Arcoverde

Serão capacitados 100 alunos da rede municipal para cultivar mudas que serão plantadas nas praças e áreas públicas da cidade   A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) firmou uma parceria com a Prefeitura de Arcoverde, no Sertão, para promover a arborização dessa cidade. Foi assinado o Termo de Cooperação Técnica para implantação do Projeto Florestar – Viveiros Educadores, pelo qual será possível produzir mudas nativas em viveiros para, então, arborizar as áreas públicas do município. O projeto visa recuperar e instalar viveiros para a produção de mudas dos biomas Mata Atlântica e Caatinga. Elas atenderão projetos desenvolvidos pela Compesa nas cidades em que realiza ações de saneamento. Em Arcoverde, 100 alunos da rede municipal serão capacitados para cultivar mudas que serão plantadas nas praças e áreas públicas da cidade. A ideia é que os estudantes aprendam as técnicas viveiristas para, então, promoverem a arborização do município. Dentre os ganhos proporcionados pelo projeto, estão a amenização da sensação térmica a partir do plantio de árvores nas praças, calçadas, jardins e quintais; a melhoria dos espaços públicos e do bem-estar das pessoas que os utilizam; atenuação da poluição do ar; e recuperação da flora. A Gerência de Meio Ambiente da Compesa ficará responsável pela capacitação dos estudantes. Eles receberão uma cartilha que mostra as etapas da produção de mudas e a importância da arborização urbana. No treinamento, os participantes também conhecerão as espécies nativas da região e farão uma visita ao Viveiro Educador de Bonito, na Mata Sul, onde terão aulas práticas de produção de mudas. Segundo o diretor de Articulação e Meio Ambiente da Compesa, Aldo Santos, o projeto possibilita a melhoria do conforto ambiental nas vias urbanas de Arcoverde, a partir da implantação de uma arborização planejada. Além disso, valoriza o papel de agente transformador do cidadão desde a escola. “Essa ação possibilita que as escolas possam trabalhar um novo j ...

Leia Mais

Compesa promove audiência pública sobre abastecimento de água em Arcoverde

Mais uma vez, o empenho e a luta da prefeita Madalena Britto pela melhoria da qualidade de vida dos moradores de Arcoverde foi reconhecido publicamente durante audiência pública promovida pela Companhia Pernambucana de Saneamento – Compesa, sobre a questão do abastecimento do município. O evento aconteceu nesta quinta-feira, dia 19, na Câmara dos Vereadores. Em 2013, a prefeita Madalena visitou o então Ministro da Integração, Fernando Bezerra Coelho, com o objetivo de resolver a questão do abastecimento de Arcoverde. Foi o início da implementação da Adutora do Jatobá, que contou com total apoio do governador Eduardo Campos. “Se não fosse esta articulação política, hoje estaríamos em colapso total no abastecimento de água. Madalena antecipou o que poderia vir acontecer. Graças a ela, Arcoverde ainda pode contar com água, mesmo diante das piores expectativas climáticas para 2016”, argumentou a secretária de Saúde, Andreia Britto, que representou a prefeita na audiência pública. O diretor Geral do Interior da Compesa, Marcone de Azevedo, fez um apanhado da situação de Arcoverde e cidades circunvizinhas e alertou que a grande maioria das barragens já está em colapso. Ele advertiu que a previsão para 2016 é que a seca se mantenha. “No entanto, Arcoverde tem uma situação privilegiada graças aos poços da Bacia de Jatobá. Apesar do regime de abastecimento rotativo, os moradores ainda contam com água na torneira. Não é o caso de vários outros municípios que estão sendo abastecidos totalmente por carros pipas”, disse ele. Azevedo acredita que para resolver o problema do abastecimento de água humano, a única alternativa é concluir a construção de adutoras que vão transportar água do Rio São Francisco para os municípios que precisam. “Para isso, o Rio só poderia ser usado para o abastecimento humano e a produção de alimentos. Não pode mais ser utilizado para geração de energia, por jogar muita água utilizável para o mar”. O assessor da diretoria e especialista em recursos hídri ...

Leia Mais

© 2016. Jornal Portal do Sertão. Todos os direitos reservados

ARTEAVANTE
Scroll to top